Primeira Lei de Kepler

Qual será a forma de uma órbita planetária ? Os astrónomos de Ptolomeu a Copérnico, tinham uma resposta clara (mas errada) para esta questão: Cada planeta mover-se-ia segundo uma órbita circular, ou então segundo uma órbita que podia ser explicada pela sobreposição de órbitas circulares. Foi Johannes Kepler que corrigiu definitivamente essa ideia errada em 1609. Depois de ter analisado com cuiodado os registos das observações de Tycho Brahe, concluiu que os planetas possuem orbitas de tipo eliptico. Os pontos dessa elipse são caracterizados pelo facto de a soma das suas distâncias aos focos ser constante.

Primeira Lei de Kepler relativa aos movimentos planetários:
A órbita de cada planeta é uma elipse em que o Sol ocupa um dos focos.

Esta aplicação ilustra essa lei. Um corpo celeste (em azul) pode ser "arrastado" com o rato ao longo da sua órbita em torno do Sol (a vermelho). No painel verde, em cima à direita, pode o utilizador seleccionar os planetas ou o Cometa de Halley como corpos celestes exemplificativos. Pode-se fazer qualquer outro tipo de simulação para um qualquer corpo celeste imaginário, atribuindo valores ao semieixo maior e à excentricidade (inferior a 1). A aplicação calcula o comprimento do semieixo menor e as distâncias minima e máxima ao Sol. Todos os comprimentos são dados em unidades astronómicas (UA). 1 UA = 1.49597870 x 1011 m é definida como sendo a distância média da Terra ao Sol. Os botões ao fundo, permitem assinalar as opções visiveis, ou seja a trajectória, os eixos ou ainda as linhas que ligam os corpos aos focos F e F'.

Java runtime environment not installed or deactivated

 

 
Física
Applets de Física

URL: http://www.walter-fendt.de/ph14pt/keplerlaw1_pt.htm
© Walter Fendt, Março 25, 2000
Casa das Ciências Ultima actualização em Português, Maio 30, 2009